Casa d'Aldeia é a casa original, a mais antiga habitação de minha cidade natal Cachoeira do Sul. Habitação, que, igual a cidade, apesar de tantos golpes de vento e borrascas sazonais teima em manter ao menos duas paredes de pé. Casa d'Aldeia é a minha casa. Seja bem vindo a ela!
twitter orkut facebook digg favorites mais

21 de jan de 2010

O HAITI NÃO É AQUI.

Pétion-Ville bairro nobre de Porto Príncipe - Haiti
Pensem no Haiti, rezem pelo Haiti... Gil e Caetano profetizavam quando compuseram essa música. Enfim, a hecatombe mais ou menos anunciada chegou para os haitianos. Foi como se alguém tivesse jogado uma bomba de hidrogênio naquela metade da ilha. O terremoto parece não ter surtido o mesmo efeito devastador na vizinha República Dominicana. Ao menos metade da ilha safou-se do desastre. Agora organismos internacionais sob a chancela da ONU tentam prestar socorro e minorar a carência total das populações atingidas. Porém, em meio a tanta boa vontade internacional se verifica uma tremenda falta de ordem. Não há organização para nada. A comida e água potável não chegam em quantidades suficientes para um contingente de pessoas que não tem mais nada. Nada lhes restou. Nem dignidade. Quem afinal criou as condições para que o horror de tal magnitude encontrasse as condições ideais para se instalar no Haiti? A resposta vem fácil: primeiro os espanhóis depois os franceses se apossaram da ilha. Escravocratas eles fizeram do Haiti um enorme canavial. Sua indústria açucareira tinha por fim competir com os engenhos brasileiros no século XVIII. Todavia os escravos liderados inicialmente por um escravo: Toussaint l'Overture e posteriormente por um de seus seguidores Jean-Jaques Dessalines iniciaram em 1801 um processo para tornar independente o Haiti, tudo se concretizou em 1804 com a expulsão da ilha das tropas francesas. Após uma sucessão de ditadores o Haiti conheceu em 1957 a sinistra figura de François Duvalier o "Papa Doc" (o Doc do apelido de Duvalier se deve ao fata de que ele era médico sanitarista). Por 15 anos ele manteve o terror entre os haitianos se utilizando de sua milícia secreta os "tontos macoutes", algo como "bichos papões". Um misto de polícia secreta e mercenários a serviço do estado eles aterrorizavam a população pela violência e práticas vodus. Morto em 1971 Duvalier foi sucedido por seu filho Jean Claude Duvalier o "baby doc" que deu continuidade ao reinado de terror do pai. Em 1986 foi deposto por um golpe militar. Após uma sucedânea de militares no poder, em 1990 ocorreram eleições e Jean Bertrand Aristide foi eleito presidente do Haiti. Todavia poucos meses após a eleição Aristide foi deposto por militares, e, só com o apoio dos Estados Unidos voltou ao poder em 1994. Contudo, o ciclo de miséria, violência e corrupção no Haiti continuou. Rebeldes contrários ao governo de Aristide fizeram com que em dezembro de 2004 ele fugisse para a África e o Haiti sofresse intervenção da ONU. Tudo isso sucedeu ao pequeno país caribenho em relativamente curto espaço de tempo. Tribulações, desmandos, assassinato, corrupção. Ao que parece uma parcela mínima da população haitiana, algo em torno de 10% dos habitantes passou ao largo dessas dificuldades. Ocupantes do bairro Pétion-Ville são como fantasmas. Não se fala nels nos noticiários. As ruas do bairro rico são zona proibida para a pobreza e imprensa internacional. Após o terremoto muitos desses ricos haitianos deixaram o país como forma de prevenirem-se de ataques da parte daqueles sem presente e sem futuro que ora vagam nas ruas como zumbis (figuras míticas do culto vodu) a procura dos corpos de seus parentes, e que se engalfinham por conta de um pedaço de pão ou uma garrafa de água. Repetindo o que disseram Gil e Caetano na canção eu exorto a todos: "Pensem no Haiti", e, caso não possam ajudar solidarizem-se fazendo lembrar a todos que não podemos deixar nosso país chegar a isso.

11 de jan de 2010

CUMPRINDO UM IDEAL

É mais pra dizer um olá! Não tirei férias do blog... Todavia, metido em camisa de onze varas me desdobro entre correções & montagens de texto de meu livro VOLTA AO SAMBA. Coisa importante mesmo, o Samba, o livro nem tanto. Já que muitos se dedicam a esse mister, dos livros. Bueno, foi só um ôi mesmo. Talvez amanhã ou depois eu tenha tempo e disposição pra deitar a verrina na "fuleragem que abunda - kkkk - abunda mesmo!" neste país cuja meta, segundo Chico Buarque e Rui Guerra era "tornar-se um imenso Portugal". Pois não é que conseguiu!!!!

3 de jan de 2010

CORRENTE PRA FRENTE EM TEMPOS DE MCDONALD'S


imagesgoogle.com

DANIEL ROLIM, COMPOSITOR E INTÉRPRETE, ALÉM DE REPÓRTER HONORÁRIO DESTE BLOG NO RIO DE JANEIRO NOS ENVIOU ESTA PEQUENA "RESENHA" EM TOM DE DESAGRAVO; ACHEI ÓTIMA.
MEUS AMIGOS, MUITO OBRIGADO PELAS 4.512 CORRENTES QUE ME FORAM ENVIADAS ATÉ AGORA!!!
NESTE ANO, GRAÇAS A ELAS, TOMEI ALGUMAS ATITUDES QUE MUDARAM MINHA VIDA: 1.JÁ NÃO SACO DINHEIRO EM CAIXA ELETRÔNICO PORQUE VÃO ME COLAR UM ADESIVO AMARELO OU JOGAR UMA LINHA NO MEU OMBRO E QUANDO EU DOBRAR A ESQUINA VÃO ME ROUBAR; 2.JÁ NÃO TOMO COCA-COLA PORQUE ME AVISARAM QUE SERVE PRA LIMPAR MÁRMORE E QUE UM CARA CAIU NO TANQUE DA FÁBRICA E FICOU TOTALMENTE CORROÍDO; 3.NÃO VOU AO CINEMA COM MEDO DE SENTAR NUMA AGULHA CONTAMINADA COM O VÍRUS DA AIDS; 4.ESTOU COMO UMA INHACA DE GAMBÁ VIOLENTA PORQUE DESODORANTE CAUSA CÂNCER DE MAMA; 5.NÃO ESTACIONO O CARRO EM SHOPPING CENTER COM MEDO DE CHEIRAR PERFUME E SER SEQÜESTRADO; 6.NÃO ATENDO MEU CELULAR COM MEDO QUE ALGUÉM PEÇA PARA DIGITAR 55533216450123=T4RH2 E EU TENHA QUE PAGAR UMA FORTUNA DE LIGAÇÃO PARA O IRÃ, OU ENTÃO OUÇA UM ANALFABETO DIZER QUE SEQUESTROU MINHA FILHA ENQUANTO UM OUTRO ANALFABETO BANDIDO FICA GRITANDO QUE NEM VIADO…..AI MÃE, AI MÃE; 7.NÃO COMO MAIS BIGMAC POIS É TUDO FEITO COM CARNE DE MINHOCA COM ANABOLIZANTE; 8. NÃO COMO MAIS CARNE DE FRANGO, CHESTER E NEM VOU NO KFC, POIS OS FRANGOS FORAM ALTERADOS GENETICAMENTE, TOMAM HORMÔNIOS FEMININOS E TÊM SEIS ASAS, OITO COXAS E NÃO TÊM BICO, PENAS NEM CABEÇA; 9.NÃO SAIO COM MAIS NINGUÉM PORQUE TENHO MEDO DE ACORDAR NA BANHEIRA CHEIO DE GELO E SEM MEUS RINS; 10.REFRIGERANTE EM LATA, NEM PENSAR!!!TENHO MEDO DE MORRER DE LEPTOSPIROSE DO MIJO DO RATO; 11.NÃO TENHO MAIS NENHUM TOSTÃO, POIS DOEI TUDO PARA A CAMPANHA EM PROL DA OPERAÇÃO DA NILDINHA, QUE É UMA MENINA QUE PRECISA FAZER UMA OPERAÇÃO URGENTE, QUE SÓ TEM MAIS DOIS MESES DE VIDA (DESDE 1993); 12.ESCREVI EM 500 NOTAS DE R$1,00 UMA MENSAGEM PARA A NOSSA SENHORA DA FRIEIRA, PARA ME DAR MUITO DINHEIRO, E ACABEI PERDENDO UMAS 20 NOTAS POIS EU ESCREVI DEMAIS; 13.ESTE MÊS DEVO RECEBER O MEU CELULAR ERICSSON, POR TER REPASSADO OS E-MAILS PARA 2366 AMIGOS, E MÊS QUE VEM RECEBO OS U$1.000,00 DA AOL E DA MICROSOFT, ALÉM DOS PRÊMIOS DA NESTLÉ; 14.NÃO BEBO MAIS REFRIGERANTE KUAT, POIS ELE TEM UMA SUBSTÂNCIA QUE CAUSA CÂNCER; 15.JESUS E NOSSA SENHORA JÁ DEVEM ESTAR MORANDO LÁ EM CASA DE TANTA VISITA DELES QUE RECEBO POR EMAIL;
“ENTÃO PUTADA CRIADORES DE CORRENTES, SE VOCÊS NÃO PASSAREM ESTA CORRENTE, PARA CENTO E QUINZE MIL AMIGOS, EM EXATOS CINCO MINUTOS, UM URUBU VAI TE CAGAR, E VOCÊ VAI VIVER LASCADO PRO RESTO DA VIDA!!!”

A PROPÓSITO DO MCDONALD'S - A REDE DE LANCHONETES, MEU AMIGO RODRIGO "POCA" DUARTE, A QUEM NÃO VEJO FAZ UM BOM TEMPO, CUNHOU A SEGUINTE EXPRESSÃO DIGNA DE NOTA: "NUNCA ENTREI NUM MCDONALD'S. O MCDONALD'S É O MEU CABAÇO SOCIAL!"


1 de jan de 2010

PERDÃO AOS MANÉS

Escrevi a letra para um samba e a intitulei "Perdão aos Manés". Letra condizente com a melodia composta por mim. Escrevi o samba como compensação... As pessoas mentem dizendo que autocompaixão é sinal de fraqueza pura e simplesmente. E eu afirmo: tudo é ralativo. O sujeito pode estar caído e não estar em depressão. Manter-se ativo, motivado, e, ainda assim estar triste profundamente, necessitando aconchego, carente de afeto. Afeto nem sempre disponível entre os braços (ou pernas - ris0) de uma amante impaciente, egoísta. Então não há maneira, o sujeito se volta para si mesmo e sente auto comiseração. Assim e só assim pode perdoar-se de tudo quanto lhe achaca.
Eu, agora mesmo, examinando minha vidinha resolvi me perdoar: Pela pobreza, pela falta de jeito com grana, pela ignorância. Resolvi perdoar minha covardia em não lutar pelo que eu desejava com ganas de troglodita. Me perdoarei pelas teimosias e pelos repelões, passa foras, enxovalhos sofridos na vida sem nunca pensar destruir nada ou ninguém em desagravo. Quanta ingenuidade! Pensando bem, passar por trouxa é mesmo imperdoável!