Casa d'Aldeia é a casa original, a mais antiga habitação de minha cidade natal Cachoeira do Sul. Habitação, que, igual a cidade, apesar de tantos golpes de vento e borrascas sazonais teima em manter ao menos duas paredes de pé. Casa d'Aldeia é a minha casa. Seja bem vindo a ela!
twitter orkut facebook digg favorites mais

27 de fev de 2010

CHORANDO AS PITANGAS

Não sou de chorar pitangas. Gosto de pitanga, daquela graúda. O inconveniente são as sementes: Exageradas em relação à fruta... Pois dias atrás meu amigo Lima Trindade editor da revista Verbo21 (revista cultural na internet - recomendo) me enviou e-mail fazendo saber estar um editor indiano interessado em um de meus contos publicados por Lima na Verbo21. O conto em questão é Toda Verdade Sobre a Criação dos Homens. Título digno do mais arengoso enredo de carnaval - bueno! O tal editor "Rakesh" - desconfio fosse o canastrão, dublê de ator na novela golbal Caminho das Índias - me enviou um e-mail em português. KKKKKKKKK. Foi essa minha reação ao tentar ler a mensagem absolutamente desconexa, desconjunta, sem sentido. O infeliz deu-se ao trabalho de, demonstrando o simplório "modus operandi" seu e de sua modesta editora de nome Blaft - num primeiro momento entendi blast: rajada de vento, explosão, ferrugem, fumaça de pólvora etc. e põe etc nisso - pra cada palavra inglesa temos dúzias de significados e classificações, como dizia antes de me perder em divagação, o desinfeliz, demonstrando total falta de preparo usou de um dicionário disponível na internet pra "traduzir" aquilo, um arremedo de linguagem ininteligível. Tudo bem. Fui compreensivo. Mandei-lhe uma mensagem em inglês - limpo, claro, objetivo. Não obtive resposta. Provavelmente Rakesh encontrou texto melhor e um escritor "mais em conta". Se o totó realmente desejava publicar meu conto na Índia onde os livros de bolso em encadernações baratas são populares e as tiragens iniciais giram na casa das centenas de milhar, talvez tenha achado dispendioso. Lógico, eu não iria liberar gratuitamente, tampouco cobraria meus direitos em Rúpias, dinheirinho sem valor no ocidente. Porém, não me interessava esfolar a Blaft editores. Interessava isso sim ser publicado em sânscrito - inglês na pior das hpóteses, pra quem sabe? dois ou três milhões de leitores indianos. Afinal, o sânscrito, idioma indo europeu é o tataravô do português, ora pois@!

21 de fev de 2010

TIRA GOSTO

NÃO DÁ PRA DEIXAR PASSAR EM BRANCO: AINDA AGORINHA LI A DEFINIÇÃO PERFEITA A RESPEITO DE MINHA CONDIÇÃO NO CENÁRIO DA MÚSICA POPULAR BRASILEIRA. O RESPONSÁVEL POR ESTA FRASE É MEU AMIGO E PARCEIRO DE COMPOSIÇÃO VINÍCIUS TODESCHINI. EM SEU PERFIL NO MYSPACE VINÍCIUS LOCALIZA A SI MESMO E SEUS COLEGAS COMPOSITORES DE MÚSICA POPULAR COMO QUE SITUADOS NUMA REGIÃO VIRTUAL DENOMINADA POR ELE: "BAIXO CLERO DA MPB!" ADOREI.

HUMÍLIMO, MAS COM UM PORRETE NAS MÃOS











Há que se ter cuidado com a humildade em excesso. Certo é: as contingências da vida, as necessidades urgentes, os imprevistos nos fazem baixar a cabeça e nos prestarmos a papéis servis, muitas e muitas vezes aquem de nossa capacidade. Não é nem jamais será degredo a ninguém trabalhar braçalmente para o sustento. Tampouco vergonha será descer uma ou várias posições de status a fim de garantir a sobrevivência. A dignidade reside na postura do homem, nos empenhos e manutenção fiel desses tratados com seu próximo. No respeito e na dignidade. Todavia, a canalhice geral que permeia a visão do patrão muito procura explorar ao máximo quaisquer necessidades do empregado. Fragilidades, carências que o tornam em um trabalhador útil, obediente, servil, e, principalmente: incapaz de insurgência.

Há de se ter cuidado extremo com essas questões que envolvem a necessidade extrema de um e a vantagem de outro. Se faz necessário sempre ter em mente o respeito devido de ambas as partes mas, principalmente daquelas que detem o poder econômico. Que não subestimem seus empregados. Que não os ameacem com o desemprego ou sanções pecuniárias, que enxerguem o ser humano detrás dos olhos baixos, da cabeça baixa, porém, trazendo na mão direita, à moda ameraba, um porrete forte de camboim.

20 de fev de 2010

O PASSEIO DA IV FROTA


Li, não recordo onde, um artigo muito interessante sobre o passeio da IV Frota Naval dos Estados Unidos pela Baía da Guanabara em janeiro de 2008. Lembrei imediatamente de um daqueles filmes antigos de comédia, tipo "gag" ou "vaudeville" baseados em tropeções e correrias, protagonizados por Leslie Nielsen: Corra que a polícia vem aí. Pois senhoras e senhores, senhoras e senhores a polícia está em nossa porta. Vem com contingente considerável. Porta aviões cujo montante de aeronaves equivale a três forças aéreas brasileiras no quesito preparação e qualidade de equipamento. Vem com fragatas anti-aéreas, cruzadores e destróires lança mísseis. Mísseis com capacidade de alcance para atingirem qualquer ponto do território latino americano lançados do Atlântico ou do Pacífico. Vem com submarinos nucleares cuja missão principal é: "Patrulhar e proteger as rotas decomércio internacional!" Enfim, a IV Frota estadunidense não faz nada mais do que proteger aquilo que é um patrimônio valioso para os Estados Unidos, claro. Os campos petrolíferos marinhos do Brasil e a biodiversidade amazônica.
Enquanto os paspalhos ladrões limpam os cofres públicos em Brasília, e seus correspondentes provincianos (deputados estaduais, vereadores, etc.) tentam, com sucesso - diga-se de passagem, fazer o mesmo nos rincões deste país, a grande águia amola seu bico adunco e suas garras tentando garantir o futuro sustento das suas crias...
Todavia todos são da opinião de que o Brasil é um eterno pacifista. Não podemos
incorrer em corrida armamentista. Então temos de nos sujeitar ao que eles querem. Tenho dito.

17 de fev de 2010

LIVROS À MANCHEIA



INSISTÊNCIA RECORRENTE: A DEMOCRACIA TÃO DECANTADA POR NOSSOS POLÍTICOS E ADMINISTRADORES. BUROCRATAS EMPEDERNIDOS CUJA FINALIDADE E PROPÓSITO DE EXISTÊNCIA SE RESUME A ATRAVANCAR A VIDA DOS CIDADÃOS PAGADORES DEIMPOSTOS ESCORCHANTES NESTE PAÍS. QUANDO DIZ RESPEITO ÁS NECESSIDADES DO BRASILEIRO FICA -COMO DE RESTO - MUITO A DEVER. OS BARNBÉS ANDARAM ESPALHANDO QUE AS BIBLIOTECAS PÚBLICAS BRASILEIRAS COM ACERVOS IMPORTANTES IRIAM DIGITALIZAR SUAS OBRAS E DISPÔ-LAS GRATUITAMENTE ONLINE A QUEM DESEJASSE. MENTIRA. O ÚNICO INSTRUMENTO REALMENTE FUNCIONAL E ÚTIL QUE REALIZA ISSO NO BRASIL É O GOOGLE. ATRAVÉS DO GOOGLE BOOKS TEMOS ACESSO GRATUITO A LIVROS RAROS EM VÁRIOS IDIOMAS. PODEMOS MONTAR UMA BIBLIOTECA VIRTUAL E ATÉ MESMO BAIXAR OS ARQUIVOS EM PDF. OS LIVROS, EDIÇÕES BRASILEIRAS E PORTUGUESAS INCLUSIVE, SÃO DIGITALIZADOS NAS UNIVERSIDADES NORTE AMERICANAS E NA EUROPA. TRATAM-SE DE OBRAS QUE POR LEI SERIAM OBRIGATORIAMENTE DOMÍNIO PÚBLICO MAS, QUE QUANDO ACESSADAS EM ALGUM SITE DE BUSCA BRASILEIRO TEM COMO INDICAÇÃO O LINK DE ALGUM LIVREIRO FILHO DA PUTA. TAIS ESCROQUES, COM A BENÇÃO DOS BARNABÉS CANALHAS GOVERNAMENTAIS COMERCIALIZAM POR ALTAS SOMAS OBRAS ANTIGAS DE AUTORES COMO MÁRIO DE ANDRADE, SILVIO ROMERO, SARMENTO LEITE, MELO MORAIS FILHO, PEREIRA DA COSTA, CÂMARA CASCUDO, ENTRE OUTROS TANTOS. LIVROS QUE, POR LEI, REPITO E "TREPITO" - CONTANDO MAIS DE SETENTA ANOS DE SUA PUBLICAÇÃO SÃO DOMÍNIO PÚBLICO.

BUENO! MINHA INDIGNAÇÃO CONTRA ESSA CAMARILHA NÃO TEM TAMANHO. MUITO MAIS POR GENTE SEM VERGONHA QUE AMEAÇOU CENSURAR O GOOGLE. NINGUÉM TEM DE CENSURAR NADA. ACUSARAM O ORKUT DE RESPONSÁVEL PELA PORNOGRAFIA, DIVULGAÇÃO DE PEDOFILIA ETC. ISSO É UMA COISA IMBECIL. ACUSAR UM PROVEDOR PELO CONTEÚDO ACESSADO PELOS USUÁRIOS, O MESMO QUE CULPAR UM REVÓLVER DE ASSASSINATO.

15 de fev de 2010

BICHO FEROZ



Temos a vida ganha.O mundo é uma festa. Somos todos felizes, ricos, contentes & com o tesão em dia. Não sofremos a morrinha tempestuosa das mudanças súbitas de humor. Não nos aborrecemos à toa. Fazemos caridade. Em nossa sociedade -parecida com o descrito pela ficção "Admirável Mundo Novo" de Aldous Huxley vivemos em sorumbático estado de catatonia frente ao big brother macdonaldo domingão de todo fim de semana. Ahá! Mas isso é só a aparência externa do plano mundano dos acontecimentos ao qual chamam realidade. Porque nossa vida perfeita e abençoada pelos deuses salvadores (que salvam os homens de si mesmos, após criá-los imperfeitos - contradição sem remendo possível) acontece intra muros parietais, ocipitais, frontais, explico: dentro da cachola, na mente. Vivemos chapadões pelo "soma" distribuído á forra no livro e nos filmes realizados sobre esse ADMIRÁVEL MUNDO NOVO, lugar bendito onde tudo pode ocorrer sob a benção do sol. Onde qualquer anônimo semi analfabeto & cretino, conforme vaticinou Andy Warrol, tem direito a 15 minutos de fama, instantâneo de celebridade - como dizia a "saudosa" Vera Verão: Cada mergulho é um flash!. E cada ser primata homo quase sapiens (sapo?) pode e deve coçar suas partes pudendas sem temor às represálias morais, tal e qual Paris Hilton que despreocupadamente deu uma "castigada nos chatos" enquanto caminhava numa praia em algum lugar no vasto "world" (decantado por Drummond) ao alcance de seu jato particular.

12 de fev de 2010

DEVERAS INTRIGANTE!

brasilcult.pro.br


Prender um corrupto neste país "coronelizado" é motivo de festa. Hurra! Bravo! Enfim a justiça cega, nunca foi, nem nunca será igual para todos por essas bandas. Por isso um vagabundo de colarinho branco, mentiroso provado, suspeito de diversas irregularidades terá sempre direito á defesa ampla, geral e irrestrita. Um comuna como eu nem tem como avaliar de forma correta (sem perder-seem elocubrações de ordem emocional) essa situação, essa praxis tão comum no Brasil, de se protelar até o esgotar do último grão de areia da ampulheta para se tomar uma decisão. Quem rouba mas faz tá com tudo e não tá prosa. Manda grana pras ilhas Jersei, Caiman, raio que o parta e se reelege numa boa. Taí o Maluf. E não pensem que de dentro dos "catecúmenos porões," com ar condicionado & pizza, do prédio da polícia federal não ressurgirá incólume o Arruda. Choroso, jurando arrependimento, pedindo, implorando um voto de confiança. Prometendo nunca mais orar pelo din din nosso de cada dia recebido frente ás câmeras nada discretas que estavam lá por obra dealguém descontente com sua parte mixuruca no "bolo".

Prender um corrupto nesse país onde os eleitos a cargos públicos simplesmente se adonam da coisa pública e a usam como bem entendem é um ato de heroísmo. Só pode ser. Caso contrário teríamos de lançar a hipótese de um ato de desagravo. Aí estaríamos condenados á desesperança... Afinal, há esperança??
Bem, novas gerações sucedem antigas, porém,muitas vezes lhes conservam os vícios.

5 de fev de 2010

CORDELUCHO APROPRIADO


O amigo Felipe Azevedo me passou este cordel muito inspirado que repasso agora:

B
IG BROTHER BRASIL



Autor: Antonio Barreto,
Cordelista natural de Santa Bárbara-BA,residente em Salvador.

Curtir o Pedro Bial
E sentir tanta alegria
É sinal de que você
O mau-gosto aprecia
Dá valor ao que é banal
É preguiçoso mental
E adora baixaria.

Há muito tempo não vejo
Um programa tão ‘fuleiro’
Produzido pela Globo
Visando Ibope e dinheiro
Que além de alienar
Vai por certo atrofiar
A mente do brasileiro.

Me refiro ao brasileiro
Que está em formação
E precisa evoluir
Através da Educação
Mas se torna um refém
Iletrado, ‘zé-ninguém’
Um escravo da ilusão.

Em frente à televisão
Lá está toda a família
Longe da realidade
Onde a bobagem fervilha
Não sabendo essa gente
Desprovida e inocente
Desta enorme ‘armadilha’.


Cuidado, Pedro Bial
Chega de esculhambação
Respeite o trabalhador
Dessa sofrida Nação
Deixe de chamar de heróis
Essas girls e esses boys
Que têm cara de bundão.

O seu pai e a sua mãe,
Querido Pedro Bial,
São verdadeiros heróis
E merecem nosso aval
Pois tiveram que lutar
Pra manter e te educar
Com esforço especial.

Muitos já se sentem mal
Com seu discurso vazio.
Pessoas inteligentes
Se enchem de calafrio
Porque quando você fala
A sua palavra é bala
A ferir o nosso brio.

Um país como Brasil
Carente de educação
Precisa de gente grande
Para dar boa lição
Mas você na rede Globo
Faz esse papel de bobo
Enganando a Nação.

Respeite, Pedro Bienal
Nosso povo brasileiro
Que acorda de madrugada
E trabalha o dia inteiro
Dar muito duro, anda rouco
Paga impostos, ganha pouco:
Povo HERÓI, povo guerreiro.

Enquanto a sociedade
Neste momento atual
Se preocupa com a crise
Econômica e social
Você precisa entender
Que queremos aprender
Algo sério – não banal.

Esse programa da Globo
Vem nos mostrar sem engano
Que tudo que ali ocorre
Parece um zoológico humano
Onde impera a esperteza
A malandragem, a baixeza:
Um cenário sub-humano.

A moral e a inteligência
Não são mais valorizadas.
Os “heróis” protagonizam
Um mundo de palhaçadas
Sem critério e sem ética
Em que vaidade e estética
São muito mais que louvadas.

Não se vê força poética
Nem projeto educativo.
Um mar de vulgaridade
Já tornou-se imperativo.
O que se vê realmente
É um programa deprimente
Sem nenhum objetivo.

Talvez haja objetivo
“professor”, Pedro Bial
O que vocês tão querendo
É injetar o banal
Deseducando o Brasil
Nesse Big Brother vil
De lavagem cerebral.

Isso é um desserviço
Mal exemplo à juventude
Que precisa de esperança
Educação e atitude
Porém a mediocridade
Unida à banalidade
Faz com que ninguém estude.

É grande o constrangimento
De pessoas confinadas
Num espaço luxuoso
Curtindo todas baladas:
Corpos “belos” na piscina
A gastar adrenalina:
Nesse mar de palhaçadas.

Se a intenção da Globo
É de nos “emburrecer”
Deixando o povo demente
Refém do seu poder:
Pois saiba que a exceção
(Amantes da educação)
Vai contestar a valer.

A você, Pedro Bial
Um mercador da ilusão
Junto a poderosa Globo
Que conduz nossa Nação
Eu lhe peço esse favor:
Reflita no seu labor
E escute seu coração.

E vocês caros irmãos
Que estão nessa cegueira
Não façam mais ligações
Apoiando essa besteira.
Não deem sua grana à Globo
Isso é papel de bobo:
Fujam dessa baboseira.

E quando chegar ao fim
Desse Big Brother vil
Que em nada contribui
Para o povo varonil
Ninguém vai sentir saudade:
Quem lucra é a sociedade
Do nosso querido Brasil.

E saiba, caro leitor
Que nós somos os culpados
Porque sai do nosso bolso
Esses milhões desejados
Que são ligações diárias
Bastante desnecessárias
Pra esses desocupados.

A loja do BBB
Vendendo só porcaria
Enganando muita gente
Que logo se contagia
Com tanta futilidade
Um mar de vulgaridade
Que nunca terá valia.

Chega de vulgaridade
E apelo sexual.
Não somos só futebol,
baixaria e carnaval.
Queremos Educação
E também evolução
No mundo espiritual.

Cadê a cidadania
Dos nossos educadores
Dos alunos, dos políticos
Poetas, trabalhadores?
Seremos sempre enganados
e vamos ficar calados
diante de enganadores?

Barreto termina assim
Alertando ao Bial:
Reveja logo esse equívoco
Reaja à força do mal…
Eleve o seu coração
Tomando uma decisão
Ou então: siga, animal…

FIM

Salvador, 16 de janeiro de 2010.