Casa d'Aldeia é a casa original, a mais antiga habitação de minha cidade natal Cachoeira do Sul. Habitação, que, igual a cidade, apesar de tantos golpes de vento e borrascas sazonais teima em manter ao menos duas paredes de pé. Casa d'Aldeia é a minha casa. Seja bem vindo a ela!
twitter orkut facebook digg favorites mais

20 de jun de 2010

NEM SEMPRE É BOM SER RIOGRANDENSE











/Dia 20/06 Brasil X Costa do Marfim. Jogo complicado. Juiz tendencioso, francês ladrão não coíbe a violência e deslealdade dos jogadores da Costa do Marfim contra a seleção brasileira. Elano sai com suspeita de fratura na perna. Kaká é expulso por conta de uma simulação da parte de um jogador africano...  Michel Bastos também sai machucado.O árbitro, possivelmente comprado não mostra nenhum cartão vermelho para a seleção da Costa do Marfim. Que bate durante todo o segundo tempo... Ah! Eu fico pensando que às vezes não é muito bom ser sul riograndense. Por muito menos do que a deslealdade apresentada pelos jogadores da Costa do Marfim, muitíssimo menos qualquer clube do interior do Rio Grande mandaria às favas a partida. Alguém pregava um grito e a coisa toda virava uma praça de guerra, porque ninguém é convidado à casa alheia pra apanhar. Tampouco pode um ser humano querer intimidar a outro sob a coerção da força e esperar impunidade... E há conosco certo destempero. Certo senso de justiça exacerbado junto à uma mistura alquímica de sangues que resultou algo que só posso descrever como ferocidade.  
Fato é que nossa "filosofia crioula" ( e esse termo crioulo se refere justamente a nossa mistura sanguínea que contempla valorosos ancestrais africanos) prega o seguinte: "Não tá morto quem peleia!" Rendição jamais! Essa prática de não se render talvez encontre justificativa no costume dos velhos terços de batalha espanhóis que não raro combatiam até o último soldado. Então, assim sendo, melhor mesmo que a seleção canarinho não possua essas características aguerridas e descontroladas. Senão talvez somente seu treinador, nosso conterrâneo, ora "cercado" pela imprensa. Do centro do país principalmente, que, no afã de fabricar notícias para encher linguiça nos seus tele e demais jornais não se cansa de acusá-lo de rabugento. Mau humorado. Defensivista & outras "cositas mas".

6 de jun de 2010

SEJAMOS IMPERIALISTAS

No país dos filhos da puta vai quase tudo bem. Quase. O jornalismo no país dos filhos da puta continua leiloando a verdade: quem dá mais! Com direito a conotação sexo interpretativa. Uma suruba geral & desorganizada! Os barnabés filhos da puta constituídos em um "arcabouço de aspones apadrinhados", fundaram o sindicado a³ (anônimo). Afinal poucos vão trabalhar. O congresso dos filhos da puta se compõe de uma malta ratoneira versada em velhacaria. Uma putariazinha aqui, uma fodelança estatutária acolá, um desfalquezinho vez em quando! Tudo manejado de sob as barbas pentelhoqueiras das damas da res pública filha da puta! É merda que não se acaba! Produto excretado sobre todos democraticamente.
No país dos filhos da puta com e "sans cullote" um filho da puta estrangeiro se confessou surpreso com a inteligência do presidente da república filha da puta, terceiro mundista. Como se apenas os grã filhos daputa do primeiro mundo fossem agraciados com as bençãos da putana Minerva. Um grã puta do Olimpo...  A filha da putice é uma democracia só, internacional como a filosofia Marxista, da qual todo filho da puta foge escudado em biblias e livros de safadeza milenares cujos preceitos dominam e submetem as massas a viverem no repugnante mundo da religião.
[...] Nas artes encontramos filhos da puta do maior gabarito, igualmente. Por exemplo: um famoso teatrólogo filho da puta do século XVI que escreveu O MERCADOR DE VENEZA plagiando sem dó a Homero e Virgílio. Que por sua vez foi plagiado ad infinitum por filhos da puta de talento menor, inclusive alguns sacrossantos filhos de uma grande puta tupiniquim. Assim sendo senhoras e senhores meus vizinhos e caros filhos da puta que perdem preciosos momentos de ócio lendo essas bobagens. Sigamos o plano original de um grande estrategista chamado Caetano Veloso, para vencer todo e qualquer filho da puta que queira nos colonizar: "SEJAMOS IMPERIALISTAS!".