Casa d'Aldeia é a casa original, a mais antiga habitação de minha cidade natal Cachoeira do Sul. Habitação, que, igual a cidade, apesar de tantos golpes de vento e borrascas sazonais teima em manter ao menos duas paredes de pé. Casa d'Aldeia é a minha casa. Seja bem vindo a ela!
twitter orkut facebook digg favorites mais

26 de abr de 2012



Enquanto isso...

Instaladores sonoros e plásticos vão reproduzindo dentro do teatro os sons de britadeiras. E dê-lhe instalação, e dê-lhe barulhada, é moderno, é um inferno, mas, porém, todavia, entretanto esse é o embuste que ganha dinheiro na exposição. Enquanto a língua portuguesa adere ao “nóis vai” à linguiça sem trema – que se foda o fonema, a Ana Maria Braga aprende a dançar Kuduro. Eia! Fernando Pessoa e seus heterônimos mataram-se de desilusão. Filhos da Pátria, filhos da mãe gentil, filhos da puta... Sois vós os filhos da puta quem empesteia e contamina a chaga aberta. A ferida infecta na carne podre, pobre, púbere, punga. Dou-lhes uma tunda e de nada vale. Porque a mão, o gesto de levar à boca o pão, a carne, a água. Saciar a sede bebendo na concha das mãos, nada disso detém a marcha, a busca pelo efeito inusitado. E o efeito inusitado quer chocar, causar, apavorar. Enquanto meu amigo diz não entender meu asco ao capitalismo. Enquanto ele declara placidamente que os ricos são fauna natural do mundo e minhas tripas se retorcem. Enquanto o sentido histórico e antropológico que iguala os homens em carne e transitoriedade passa longe de suas ideias. O trio macabro de Garanhuns guisa a carne de suas vítimas para fazer deliciosas empadinhas, e o vovô disléxico & dislálico com seu periquito neurótico do realejo no programa das manhãs do SBT sorteiam mensagens sem sentido para as crianças. O bizarro se instala entre as coxas portentosas de vedete da mocinha que anuncia a próxima atração. E La Fontana di Trevi jorra hormônios – eia! cio de toda vida. Enquanto a atriz eletrizada, apresentando milhares de tiques nervosos, apoplética iminente, passa por performática enquanto é entrevistada – e o efeito do speed, da cocaína não desaparece a plateia dá risada. E são risadas cronometradas. Eia claque feliz! Em termos de comédia o peido é o melhor chamariz! Vaudeville & outras “saltimbanquices” pelotiqueiras... Eia!  
Enquanto apóstolos e pastores anunciam, furibundos os milagres e as curas, e choram pedindo mais e mais dinheiro para suas obras. A presidente Dilma discursa n’algum lugar do nordeste prometendo dar um jeito na seca, tentando levar esperança ao povo e ao mesmo tempo dar aquela guaribada no índice de popularidade, aprovação & o escambau – siri na casca e o cacete. Enquanto o mundo gira sob nossos pés e nem sequer nos damos conta o facebook já abiscoitou seu primeiro bilhão de usuários. E eu sou um desses tantos – otários. Um dos tantos otários que não se davam conta de que os episódios do Ultraman que tanto adorava eram na realidade propaganda de carros japoneses. Seriados patrocinados pelas montadoras. Assim como era a supermáquina o Ultraman dava suas cacetadas – literalmente, mostrando os modelos econômicos populares da Honda, da Subaru e da Mitsubishi. Enquanto o papa ainda sonha reconquistar o antigo prestígio e poder eclesiástico dos tempos da idade média quando a igreja churrasqueava “hereges”. Enquanto os velhos camaradas nutrem um fio de esperança de que a tecnologia finalmente possa fazer o homem despertar para a verdade: as coisas só tem sentido quando trabalhamos em conjunto. Enquanto tudo acontece a nossa volta sem que possamos manter algum controle... Chega de longe o eco de uma canção, meu coração se enternece e, mais uma vez, eu, brasileiro, sujeito teimoso & sentimental não deixo de acreditar em um tempo quando a vida será melhor e a sociedade mais justa. Mas, enquanto isso a cretinice vai campear a solta nessa história nada nada feliz.

22 de abr de 2012

CIRANDA CIRANDINHA

Vamos todos cirandar. Ah vamos sim. Pois não é que a famosa ilha "próspera & feliz" país chamado Filhus das Putas entrou numa era de prosperidade econômica sem par. Já suplantou os vizinhos, as ilhotas que fazem parte do arquipélago Filho da Puta. Ufanan-se os cidadãos filha da putanos ou da putenses nunca sei o gentílico correto. Todavia os filhos da puta estão em êxtase, sobrará mais e mais dinheiro para desvios e maracutaias em geral. Aliás, por essa época os filha da putanos estarão experimentando novos métodos eleitorais. Sim caríssimos vizinhos & desocupados que leem este blog. Os filhos da puta vão votar. Sua ilha próspera será sacudida por um verdadeiro tsunami democrático. Democrático? Claro. Seja lá como for a democracia no país dos filhos da puta onde os poderosos jamais experimentam o peso da lei. Nem são aprisionados, não devolvem o dinheiro que roubam. A farra dos filhos da puta conta com o beneplácito da lei malograda, passível de remendos, afeita às chicanas e espertezas de um sem número de rábulas filhos da puta que a dobram e esticam como massa de pão. Segundo a necessidade do caso. Sim amigos e amigas, regozijemos, pois. Tanto nosso país, amada Pátria mãe gentil quanto a nação não menos briosa dos filhos da puta vai acorrer em massa aos respectivos pleitos. E tanto lá como cá a sorte mais uma vez está lançada. Que Deus nos ajude e aos filhos da puta!